Flagelos da humanidade

De vez em quando gosto de me debruçar e analisar as causas da decadência humana. Sinto-me na obrigação já que os grandes filósofos morreram e porque o Abade está a lavar a loiça o que me deixa bastante tempo livre para ocupar o cérebro com pintelhices destas.
É que já não bastava terem inventado as unhas de gel pindéricas que não tem utilidade nenhuma para além de tirar merda do meio dos dentes e a cera das orelhas, alguém foi por trás e inventou as pestanas postiças e extensões de pestanas e tornou-as acessíveis às pessoas com mau gosto. Pessoas essas, que assim que pusessem aquelas extensões de pestanas deveriam imediatamente cessar de respirar e por conseguinte falecer.

Mas o que realmente me fascina no meio disto tudo é que se acham sensuais com uns toldos felpudos pendurados nos olhos que às tantas parece mesmo que estão com uma grande conjuntivite que mal os conseguem abrir e ainda se habilitam a que uma coisa daquelas se despregue da nave-mãe e vaze uma vista.

Eu preciso que alguém me explique com é que eu posso continuar a viver neste planeta e ficar imune a tanta parvalheira.

9 comentários:

  1. A incessante busca da perfeição leva o ser humano a extremos.
    Não me chocam as pestanas nem as unhas, mas sim algumas modificações no corpo, as neuras do culto do corpo, e os extremismos do que é saudável.
    Enfim nem 8 nem 80.

    ResponderEliminar
  2. Ó pá, és má :P
    Eu já pus, e fiquei liiinda, parecia a traveca de Almada.
    Depois arranquei-as e estava quase careca das pestanas. Desrecomendo.
    Serviu-me de lição.

    ResponderEliminar
  3. "as unhas de gel pindéricas que não tem utilidade nenhuma para além de tirar merda do meio dos dentes e a cera das orelhas,"

    Infelizmente, nem para isso servem e falo com propriedade...

    ResponderEliminar
  4. Então não digas que não é espetacular ter aquele momento de riso interior quando chegas a uma caixa de supermercado com ecrã táctil ou a um computador e vês que a pessoa que está a tentar fazer algo lá tem umas unhacas verdes do tamanho do mundo e não sabe muito bem em que posição colocar os dedos.... Hahahahaha

    ResponderEliminar
  5. Sobre as unhas de gel: uma vez numa loja de roupa tive que ser eu a mexer no monitor touchscreen do balcão para encontrar uma camisola de outro tamanho, porque a menina não estava a conseguir fazer aquilo.

    Sobre as pestanas: junta a isso uma sobrancelha rapada, substituida por um desenho a marcador preto, e temos a perfeição!

    ResponderEliminar
  6. Manter níveis razoáveis de resmunguice parece-me ser o único antídoto... se virmos bem, as velhas resmungonas não têm pestanas postiças nem unhas de gel. Digo-te em forma de elogio (por isso espero que não leves a mal): está no bom caminho!

    ResponderEliminar
  7. O objectivo das garras é servirem como arma de castração do macho, caso ele não obedeça às ordens. :))

    ResponderEliminar
  8. Isso das pestanas postiças... se ficam assim tão grandes, como conseguem usar os óculos? Elas não batem lá? E ao pestanejar, não criam ali um tufão? E não ficam coladas à almofada durante a noite? E ao fazer btt no monte, não tapam as vistas? Ein? Ein? (eheheh agora fora de brincadeiras, também fazem rabos postiços? preciso que o meu esta a ficar para o descaido :))

    ResponderEliminar
  9. O fenómeno das unhas de gel, especialmente com decorações ou muito compridas e grossas, confesso que também me faz muita espécie.. esse das sobrancelhas intriga-me, aquilo não cai mesmo com o pestanejar? Fixam-se com o quê, cola? Não faz comichão? O.o

    ResponderEliminar

Opina aqui qualquer coisinha!