O drama do Verão

Eventualmente sou capaz de já ter comentado por aqui umas quantas vezes que não gosto de fazer compras. Chateia-me a confusão, o barulho, as pessoas que param no meio do corredor só porque sim, as crianças a berrarem, os adultos a gritarem, a música em altos berros, o dinheiro a voar, demasiada confusão. O vestir, o despir, o buscar, o 'precisa de ajuda?' cinquenta vezes seguidas.
Não sou moça de compras mas há mais de 4 anos que tenho o mesmo bikini que já está todo lasso na peida e, às vezes, ao entrar na água e apanhar com uma onda mais brincalhona as cuecas fugiam e ficava de pito à mostra. Tem piada as primeiras cinco vezes mas depois começa a dar cãibras nas pontas dos dedos.
Maneiras que a muito custo, fui a uma SportZone que entrei e sai logo a seguir porque não gosto que me enfiem o dedo no cú comigo a ver. Depois fui a uma Decathlon onde experimentei quatro cuecas e 3 soutiens e não comprei nenhum. Fui a uma segunda Decathlon e experimentei exactamente os mesmos modelos e lá ganhei coragem de trazer um conjunto.
Poderia estar feliz e contente porque fiz a festa com um bikini bem giro por 4,95€, poderia estar feliz, senão tivesse chegado a casa e decidido fazer umas arrumações e abrir uns gavetões que desde 1530 que não eram abertos e descobrir dois conjuntos de bikinis por estrear ainda com etiqueta e com o brinde de terem o cheirinho característico a mofo.
Preciso de coragem para dizer ao Abade que o arrastei por três lojas onde perdemos cerca de duas horas de vida porque eu não tinha mesmo o que vestir e agora vou-me apresentar com um bikini novo a cada dia... o gajo vai-me empalar.

Flagelos da humanidade

De vez em quando gosto de me debruçar e analisar as causas da decadência humana. Sinto-me na obrigação já que os grandes filósofos morreram e porque o Abade está a lavar a loiça o que me deixa bastante tempo livre para ocupar o cérebro com pintelhices destas.
É que já não bastava terem inventado as unhas de gel pindéricas que não tem utilidade nenhuma para além de tirar merda do meio dos dentes e a cera das orelhas, alguém foi por trás e inventou as pestanas postiças e extensões de pestanas e tornou-as acessíveis às pessoas com mau gosto. Pessoas essas, que assim que pusessem aquelas extensões de pestanas deveriam imediatamente cessar de respirar e por conseguinte falecer.

Mas o que realmente me fascina no meio disto tudo é que se acham sensuais com uns toldos felpudos pendurados nos olhos que às tantas parece mesmo que estão com uma grande conjuntivite que mal os conseguem abrir e ainda se habilitam a que uma coisa daquelas se despregue da nave-mãe e vaze uma vista.

Eu preciso que alguém me explique com é que eu posso continuar a viver neste planeta e ficar imune a tanta parvalheira.

Metal vs Pop

Jornalistas nos festivais a fazer as perguntinhas chatas do costume "Então e o que é que está a achar? Está a gostar?!" e as respostas dos ouvintes;

Pop: Ai estou a gostar muito ele é muito lindo, muito fofinho. Estou apaixonada.
Metal: AHHHGGGGGGGGRRRRRRRRRRRRRRRRRR!!!!!

Pop: Gosto muito das letras dele, são tão profundas. Sinto que me dedica cada música que toca!
Metal: O QUÊ???? ÃHH??? NÃO TOU A OUVIR MUITO BEM!!!!

Pop: Ah. Por mim casava-me com ela! Tem um traseiro muito bom!
Metal: ............................................................. (ficou rouco).

Pop: Sim. Sim. Nota-se perfeitamente a angústia presente na letra sendo repetida 100x ao longo da música.
Metal: .............................................................. (caiu bêbado).

Pop: AIIIII EU TÔ LÔCA! FAZ-ME UM FILHO!!!!!
Metal: Epá brutal. Estou aqui com um braço partido do mosh pit mas foi o melhor concerto da minha vida. Vou seguir estes gajos até à cova.

Pop: Conhecia algumas sim. Não conhecia a 3ª música, nem a 4ª, nem a 5ª nem a 10ª mas no geral é um sonzinho bom.
Metal: F******! C********! M***** para isto!!! Tinha as músicas todas na ponta da língua e só tocaram 30! F***********

Pop: Ah as casas de banho estão assim bocadinho sujas, mas pronto, a gente tenta aliviar-se como pode.
Metal: Pera aí que eu vou mijar ali atrás da banquinha da cerveja e trago uma de caminho! Queres?

E podia continuar noite fora por aqui a dissertar sobre qual se diverte mais mas acho que resumi tudo e não quero ferir susceptibilidades.

Desprezo

É a coisa que mais furiosa me deixa neste Universo e no outro. Literalmente um desprezo do outro mundo, vindo de quem eu não esperava! Sim. É verdade: dos Extraterrestres!

Depois de ver todos os episódios dos Ficheiros Secretos. Dos filmes do Alien, do Predador, do ET e de tudo relacionado com a atividade alienígena fui ontem surpreendida com uma notícia que me atingiu como um murro no estomâgo depois de comer uma grelhada mista. Dizia então a brilhante notícia da TVI (que não se preocupou minimamente com os meus sentimentos) que o numero de pessoas abduzidas por extraterrestres tem aumentado exponencialmente.
E agora pergunto eu: E EU?! Eu fico cá é??? Dediquei uma vida a aprender toda uma linguagem alienígena e ganhei miopia depois de ver tantos episódios dos Ficheiros Secretos de seguida em cima da televisão para isto?
Ando eu uma vida a ansiar por raptos e sondas anais e depois tratam-me assim?
Mais ainda assim eu quis ler a notícia para acreditar com os meus próprios olhos no que estava a ler e lá mais para o meio (ou para o fim, eu já não sei bem porque estava com os olhos marejados de lágrimas) que junto ali à Fonte da Telha é o local onde os raptos tem sucedido com mais frequência. Justamente a minha praia de eleição todos os Verões.
É que nem me pagam um copo noutra galáxia e nem me enfiam cenas no cú. Vá... eu já não peço uma cerveja noutra galáxia que é longe e eu enjoo em longas distâncias mas fiquemos pelas colonoscopias e ficamos amigos como dantes. Agora, tratarem-me assim eu não merecia!

Notícia aqui: TVI em cima do assunto que interessa