Hmpf...

Hoje é o meu penúltimo dia de férias e só me apetece atirar-me para a frente de um carro para ficar mais uns dias em casa a trabalhar para o ócio.
Lá vou eu entrar em modo piloto automático, com as respostas monocórdicas de sempre. Sim. Não. Talvez. Em princípio. Vá para a púncia. Tem de aguardar a resposta.
Gostava de trabalhar numa morgue, ou numa funerária. As coisas são calmas. As pessoas não estão vivas. Podia ouvir uma música e podia pintar as unhas da cor que bem me apetecesse. O máximo de interacção com humanos seria para dizer "lamento imenso" ou "compreendo perfeitamente a sua situação" frases que já digo vezes e vezes sem conta com a diferença que se calhar começavam a ser ditas com intenção. Precisava mesmo de um trabalho novo, mas a culpa é minha. Acomodo-me. Porque vejo o panorama tão negro que vou mudar para quê? Para ser mais explorada? Deixo-me estar onde estou, ao menos gosto dos meus colegas.
Estou deprimida, mas também sei que na quarta-feira assim que começar a trabalhar esta depressão passa e eu transformo-me, porque apercebo-me que gosto de lidar com pessoas, que se aprende bastante e de bónus ainda sabemos de histórias engraçadas.
Acho que o meu problema é que não gosto mesmo de trabalhar e só me lembro disso quando estou de férias.

27 comentários:

  1. Quero acreditar que o tempo também nos deixa assim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar é capaz de ser, eu até gosto deste tempo para estar em casa sem fazer nada. Agora que o tempo frio e chuvoso chega e é que eu vou trabalhar, é preciso ter azar.

      Eliminar
  2. Olha eu tive férias há pouco tempo, o fim de semana ainda é recente e hoje sinto que preciso de descansar imenso.. É do tempo!! isto pede mantinha, chá e sofá!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto pede é o Euro-milhões e não fazer mais nada na vida :)

      Eliminar
  3. É o que eu digo, eu gosto do meu trabalho, só não gosto é dos alunos (que é praticamente o público em geral no meu caso).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, eu não gosto é mesmo das pessoas. Fora isso o meu trabalho é jóia. Se as pessoas não fossem umas bestas eu não precisava de lhes falar com palavras curtas, mas a verdade é que se lhes damos um dedo querem o braço todo, por isso, frase curta e fria.

      Eliminar
  4. Empatizo. Nunca consegui perceber a malta que diz que, mesmo que ganhasse o Euromilhões, continuaria a trabalhar. Parece-me conversa para embalar meninos.
    Já no meu caso, todavia, detesto lidar com pessoas. Felizmente, o meu trabalho é composto por mim e pelo meu rico PC ligado à net, por isso, não tenho de levar com jantares de aniversário, clientes reclamões, intrigas de colegas nem macacadas de «amigos secretos» no Natal. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma relação amor-odio. As vezes gosto quando as pessoas que atendo são simpáticas e depois ha as alturas em que odeio porque são umas autênticas bestas. Quem me dera assim um trabalhinho em casa :) nem me importava trabalhar 12h por dia. Mas pelo menos estava no meu ambiente.

      Eliminar
  5. Há quem, não querendo nem gostando de trabalhar, vá para político.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É que nem para político eu queria. Aquilo que eu almejo é mesmo o euro-milhoes e ficar de papo para o ar a aproveitar umas longas ferias.

      Eliminar
  6. Trabalhar na morgue deve ser um emprego sossegado. Os clientes não chateiam. São é um bocado calados, mas como se demoram por lá pouco tempo, não chegam a ser maçadores. xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Super tranquilo. Os gajos não falam e assim tinha paz na minha mente para criar mais posts :)

      Eliminar
  7. Trabalhar numa funerária parece-me um excelente objectivo de vida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um trabalho e um objectivo de vida como muitos outros. Todos os trabalhos são parte importante na sociedade. Aos menos os mortos não são mal educados, não cospem uma pessoa com perdigotos. Tomara eu.

      Eliminar
  8. Quer dizer que gostavas de arranjar os mortos? :|
    Aproveita bem o tempo que te resta de férias!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até que gostava. Nunca me fez confusão cadaveres. Simplesmente acho que tinha estofo para lidar com mortos, ao menos são Caladinhos.

      Eliminar
  9. Eu, que adoro o meu trabalho, por vezes apetece-me mandar toda a gente à **** *** ** ******, que se vão todos *****, pró *******. Mas depois respiro fundo e passa-me, principalmente no dia de São Receber.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu irrito-me sempre que tenho de me levantar de manhã para ir trabalhar. E não fui feita para pertencer ao proletariado.

      Eliminar
  10. Acho que se trabalhasse numa biblioteca, a arrumar livros, não me queixava. A não ser que o patrão fosse um chato do caraças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bibliotecária. Não me ocorreu isso. Também gostava, gosto de livros e o silêncio era bem vindo. Mas depois estavam-me sempre a perguntar se eu era uma bibliotecária marota e eu ia acabar por espetar um murro nos cornos de alguém.

      Eliminar
  11. Se não precisasse de trabalhar acho que não o faria, nisso estou contigo.
    Mas já que preciso, tenho a sorte de ter um de que gosto muito rodeada de pessoas que tambem gosto muito, por isso menos mau ;)
    (o que nao signifca que não deseje por fim de semana e férias em todos os restantes dias!) ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico com fé na Humanidade quando vejo que há quem goste de trabalhar! Espero um dia vir a sentir isso :-P

      Eliminar
  12. So tens tempo de te lembrar disso nas férias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quando me levanto de manhã para ir trabalhar também :-D

      Eliminar
  13. Eu lembro-me em todas as minhas folgas que não gosto de trabalhar. Este ano não tive direito a férias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando comecei a trabalhar neste onde estou tive o primeiro ano e meio sem férias, já estava a dar em maluca.

      Eliminar
  14. Alegra-te pois sempre tens com quem trocar umas palavritas.
    Eu não trabalho numa morgue mas até parece, pois as minhas múmias queridas e fofinhas estão sempre de trombas até ao chão e nunca dizem uma palavra. Xiça pá, eu que até era uma gaja extrovertida estou a tornar-me muda também... Triste!

    ResponderEliminar

Opina aqui qualquer coisinha!