No limiar da loucura

Passei esta noite em claro atormentada com uma notícia que li sobre uma cadelinha que morreu por levar um pontapé do dono, não consegui pensar em mais nada durante o dia inteiro. Trabalhei oito horas sempre com o que li no meu pensamento e sempre a conter as lágrimas que teimavam em saltar dos olhos quando me lembrava da imagem da cadela morta, encolhida com expressão de quem estava a dormir em paz.
A imagem atormentou-me o dia inteiro, e à noite, na cama não aguentei as lágrimas e chorei, caíram sem parar não apenas pela cadela mas por toda a crueldade a que os animais são sujeitos diariamente ao redor do mundo, quer por divertimento, quer para alimentação, quer por tradição, quer para vestuário. 
Chorei porque sou sensível à violência contra animais (e não só), chorei porque não compreendo como é que alguém consegue magoar um animal inocente e que é sempre visto perante a sociedade como um bem, chorei ao imaginar a dor deles, a solidão deles sem ninguém que lhes dê voz.
Sempre os tentei ajudar, mesmo em criança já resgatava as abelhas que caíam nos riachos e nunca me picaram, talvez estivessem em choque, talvez estivessem agradecidas por terem sido salvas, não sei, o que sei é que sempre que me é possível evito a morte de um ser vivo, porque eu respeito a vida.
O único pedido que eu tenho para o Universo (e se a reencarnação realmente existir) é que não deixe que esta vida de sofrimento seja a última, que sejam novamente enviados em liberdade, na natureza sem contacto com humanos cruéis ou então para junto de alguém que lhes mostre carinho e amor, porque ainda existem humanos com coração que lutam por eles.

Sinto-me esgotada psicologicamente e um bocadinho à beira da loucura porque sei que esta violência não tem fim e apenas tem tendência a aumentar. Anseio o dia em que a humanidade ganhe finalmente consciência  de que todos merecemos viver com dignidade.
Agradeço do fundo do coração às instituições que todos os dias lutam pelos direitos dos animais.

9 comentários:

  1. Esta notícia vem mesmo a tempo de me levantar a moral.
    Eu pedia era que esse dono reencarnasse num cão abandonado. :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele levou 6 meses de prisão e ficou impedido de trabalhar com animais e de adoptá-los por um período de 6 anos (agora não me lembro precisamente da data), mas aquilo que ele realmente precisava era durante os 6 meses que irá estar na prisão ser espancado diariamente e ficar à beira da morte e ser ressuscitado e ser novamente espancado só para ele sentir a dor e aprender uma lição.

      Eliminar
  2. Deixaste-me bastante comovido ao ler este post, um beijinho muito especial para ti :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) eu estava a escrever isto e já estava a ver tudo desfocado, porque fico logo a lacrimejar.
      Devia haver penas mais severas.

      Eliminar
  3. Sofro do mesmo que tu.
    Sempre salvei a bicheza de dentro da piscina (ainda eu e os putos a salvarmos abelhas que estavam na piscina insuflável deles) e tudo o resto.... mas sempre fui incompreendida em casa por isto mesmo, o meu pai adorava bichos, mas descarregava também neles (e em nós, mas adiante)... admira-me muito como nunca aconteceu o mesmo que aconteceu a essa pobre alma.
    Lamento muito pela vida desse bichinho :( e o gajo há-de ter o seu castigo...
    Eu também levei a noite a sonhar com uma cadela que apareceu aqui ao fundo do quintal ontem... com coleira, mas hiper magra e... com a pata de trás cortada acima do tornozelo... mesmo sem a pata (deve ter sido mais uma ratoeira para raposas)... pareceu-me coisa recente e tentei ir atrás dela para a apanhar, mas entre ela a afastar-se assustada e eu com medo de me afastar por ter os miúdos sozinhos na piscina... fui a casa chamar o marido e lá fui procurá-la, mas nunca mais a vi :(
    Sonhei com ela a noite toda :(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :( más notícias no meu blog.
      Estou que nem posso com a crueldade desta gente :(
      Lembrei-me de ti todo o dia.

      Eliminar
  4. afinal não perdi a princesa de pantufas :)

    ResponderEliminar
  5. Não percebo como é que há pessoas capazes deste tipo de coisas.. e ainda chamam animais aos que têm 4 patas? animal é este tipo de gente!!

    ResponderEliminar
  6. Eu também não posso com essas notícias e parte-me o coração ver um cão abandonado e não poder fazer nada. Sei que é uma situação que não tem fim. Infelizmente por cá, se o mandarmos para a SPAD (Sociedade Protectora dos Animais Domésticos) eles são abatidos.

    É sofrimento sem fim.

    ResponderEliminar

Opina aqui qualquer coisinha!