Simetria é perfeição, ou não!

E para acompanhar a minha nódoa negra que já se está a tornar a minha trademark eis que hoje me aparece uma borbulha no meio do queixo, mas é que é mesmo no meio e alinhada com a nódoa negra; uma simetria perfeita, eu até nem sou de ter borbulhas, mas esta aqui vai para além duma simples borbulha isto com uns pelinhos em cima acabava com os soluços a meio mundo.
A juntar este vento e chuva maravilhosos o cabelo por mais liso que seja transforma-se num tufo emaranhado no cimo da mona.
Nem sei se amanhã tenho coragem de sair para a rua com o trombil neste estado, quase que parece que caí de cara em cima de um calhau!

Que biolência

Já há uns tempos para cá que reparava numa pequena nódoa negra que tinha na testa e que nunca mais desaparecia, até que ontem à noite percebi porque é que a bicha teima em cá ficar.
Pois que eu sou uma viciada na net, admito, até levo o telemóvel para a casa de banho para manter-me a par das últimas, por isso não é de admirar que a penúltima coisa que faço antes de adormecer seja agarrar-me ao telemóvel e abrir o face mas só ontem é que me apercebi que enquanto estou de barriga para cima e com o telemóvel entre as duas mãos a fazer scroll ele cai-me duas a três vezes em cima da testa. Nunca me ocorreu que andar a levar tantas vezes com ele na cornadura que ficasse com uma nódoa negra.
Maneiras que tenho de arranjar uma nova posição uma vez que nem sequer se põe a opção de largar o telemóvel antes de dormir.
Quem não sabe esta minha obsessão diz que são feridas de guerra (berlaitada) de bater com a testa na parede, bem, deixai-os pensar isso que sempre fico mais bem vista.

Fragmentos perdidos

E o que digo eu do meu dia do pai?
A mesma merda de todos os anos desde os meus 16 anos. Um pai ausente que após 18 anos de casamento com a minha mãe decidiu deixá-la por uma tipa 20 anos mais nova que andava com ele, com o tipo da distribuição das batatas e com o tipo do talho, mas o amor é mesmo assim, estúpido que dói mas isto até é compreensível, não seria por isso que deixava de ser meu pai, aquilo que realmente destruiu todo o sentimento que eu tinha por ele foi durante os 4 meses que andava com ela às escondidas fez-nos a vida num inferno ao ponto de termos de ir para a rua porque não aguentávamos mais e depois de sair de casa apenas me disse com uma grande lata que não ia abdicar do tempo com ela para estar comigo e por isso se quisesse que ele continuasse estar presente na minha vida ela teria de estar connosco sempre porque ele não iria a lado nenhum sem ela, ora, dizer isto a uma míuda de 16 anos a quem tinha enfernizado a vida foi a mesma coisa que me darem com um taser no meio dos olhos, pedi-lhe para me dar um tempo e me habituar à ideia, disse-me que não e eu mandei-o à merda! Passado uns tempos liga-me para me informar que ia parar de me dar a pensão de alimentos e para me fazer à vida.

Nunca foi capaz de ligar à minha mãe para saber como eu andava nos estudos, para saber se tinha com algum problema a única conversa que teve com ela foi para lhe dizer que ia mudar de número porque não queria arranjar chatices com a Susana.
Grande pai!
Aos 22 anos lembrou-se que eu existia e perseguiu-me até ao trabalho para falar comigo, tirou o meu nº de telemóvel do telemóvel dos meus avós e tentou reatar o laço pai-filha, tentativa falhada claro, é que nem consigo chamá-lo de pai porque as palavras entalam-se na goela e até me engasgo!
Por tudo isto, obrigado pai por seres um sacana e por fazeres realçar os meus piores defeitos, vingativa, possessiva e insegura. Agora dirão os mais entendidos que eu preciso de uma terapiazinha, até são capazes de ter razão, mas isto agora é quem eu sou e gosto de quem sou.
Todas as acções têm consequências, disse-lhe a ele na altura ele riu-se e chamou-me parva, vejo agora que com 16 anos tinha mais maturidade do que ele com 39.

Finito

E terminaram oficialmente as minhas férias! A partir das 14h00 de hoje lá vou eu para a mesma lenga-lenga de todos os dias.
Epá, não me venham com merdas, concordo que estar desempregado nos dias de hoje é complicado mas estar empregado num sítio onde não gostam do que fazem, em que os clientes são uns cabrões, em que para as chefias um discurso encorajador é algo do género se não atingirmos os objectivos é porque estão contra mim e se estão contra mim não há lugar para vocês nesta empresa, em que se recebe mal para o que fazemos e em que o horário é uma merda e mês sim, mês não papam-nos uma folga isto tira a pouca vontade de trabalhar que existe em mim.
Trabalho que nem uma mula e dinheiro para realizar os meus objectivos? Casar 0; viajar 0; mudar de casa 0; comprar uma máquina fotográfica Reflex 0.
Finalmente percebo a malta que vive do RSI e do fundo de desemprego, recebem o dinheirinho e não tem de aturar com gente de merda e empregos de merda!
Estou com tanta vontade de ir trabalhar como levar um tiro nos cornos.

Sonhadora, mas ao menos a sonhar

Eu sou mundialmente (vááá... localmente) famosa por conseguir controlar os meus sonhos, foi sempre daquelas coisas que consegui desde pequena, talvez por isso nunca tenha tido pesadelos de me cagar toda mas para além do controlo dos sonhos eu tenho algo ainda mais à frente, os sonhos parvalhões!
Este último encontra-se entre o Top 10 e eu nunca mais irei ver bananas da mesma forma que as via.
Maneiras que estava eu a sonhar que estava a dormir e de repente oiço o meu hôme a entrar em casa, mas eu estava tão preocupada por ele estar em casa àquela hora (que não era normal) que tentava por todas as maneiras abrir os olhos para ir ter com ele mas não conseguia, quer dizer, conseguia mas eles estavam tão pesados com o sono que voltavam a fechar mas eu lá me consegui arrastar até à cozinha para dar de caras com ele com uma banana na boca e uma banana em cada mão enquanto me repetia todo feliz eu só vim comer bananas, eu só vim comer bananas, dito isto acordei a rir e hoje quando fui ao supermercado descobri que secção das bananas é a minha secção do humor, só de imaginar o moço agarrado às bananas todas da caixa é coisa para me fazer rir até sei lá, talvez até à próxima semana.

Lambona

Eu não sei o que é que se passa comigo, mas desde que entrei de férias no dia 4 de Março que desceu em mim um dos quatro cavaleiros do Apocalipse, a Fome!
Até nem sou de comer muito, petisco daqui, petisco dali, janto uma sopa com uma frutinha mas minhas fufes, eu estou mal... não sei se é da ausência da pílula ou não, o que eu sei é que ponho-me a fazer panquecas à uma da manhã, derreto um pacote de bolachas de chocolate às duas, acordo às 13h como 4 torradas e derreto outro pacote de bolachas e ainda fico a esfregar a barriga com fome.
Pareço uma loba, estou aqui e estou a pensar novamente em ir assaltar a cozinha e meter mais umas bolachinhas no bucho, não é de admirar que quando regressar ao trabalho no dia 18 nem precise de conduzir é só atirar-me pela estrada e chego lá a rebolar em cinco minutos!
Alguém que me ajude que eu já não sei o que faça, só me vem à ideia os romanos a chafurdarem na comida, gomitam e tornar a chafurdar na comida... e andava eu preocupada com as possível berlaitadas desprotejidas que me iam dar uma pança de grávida, eu vou mas é ganhar uma pança de texuga é o que é!

Falha na sincronização

Os gatos aqui da minha zona falharam a sincronização com a natureza, só os oiço aos guinchos e à porrada na mata. Acho que alguém devia ir avisar os moços que o mês dos gatos é o Janeiro e não é o meio de Março.
O que me chateia um bocadito é que volta e meia oiço umas coisas irem contra os vidros pois que são os meus gatos a lutarem por um poiso à janela para tentarem descobrir de onde vem aquela chinfrineira toda e como o Niko é um bocado badocha ocupa o poleiro todo.
Daqui a nada tenho mas é a porca da vizinha de baixo a mandar vir que a gritalhada felina é do meu andar... é que espeto-lhe logo com um tufo de pelo na boca e mando-lhe um chuto na peida que ela afocinha escadas abaixo, ela que não me irrite que é melhor!

Vivo no limite

Eu sei, para aí desde sempre, que o xô Nino abomina festas na pança mas eu vivo no limite e gosto de desafiar o perigo e por isso mesmo é que hoje encontro-me com a mão enfaixada. Mas é que eu não consigo mesmo resistir àquelas banhas todas penduradas para o lado e vou logo lá com mãos e faço de conta que a pança dele está a falar comigo... depois olha... mas não aprendo, é só deixar que isto cicatrize e volto a fazer o mesmo que eu cá sou burra teimosa!
Nunca pensei é que cortar alho com os dedos feridos doesse tanto, dói mais do que álcool na ferida, pôssas!!!!

Dia da Mulher

Que dia de xaxa, é mesmo daqueles dias para encher chouriços de tão aborrecido que é. Não preciso que me lembrem que sou uma gaja, aliás, todos os meses a menstruação me lembra dessa condição maneiras que não precisavam de inventar um dia especialmente para isso!
Aquilo que eu espero deste dia é ser papada forte e feio como as mulheres o eram na Idade da Pedra (ou então como no Spartacus) e nada dessas pirosices de flores, chocolates e ai ui és tão fofa 'cá beijinho. E o carinho máximo que quero levar neste dia são umas valentes vergastadas nas nalgas.

A vida a andar para trás

E eis que ao quinto dia lembrei-me de que me esqueci de tomar aquele comprimido fantástico e responsável pela grande emancipação feminina: a pílula, ou como diria o Lauro Dermio, the piles!
Gosto mesmo de estar de vacances mas começo a aperceber-me que sem o devido uso os meus neurónios falecem a um ritmo alucinante e só hoje é que me lembrei que ando a navegar por mares desconhecidos com risco de naufrágio. Nem estranhei o facto de andar calma, sem ataques de bipolaridade, de não verter lágrimas por dar cá aquela palha... quando vou à procura da carteirinha dos comprimidos milagrosos para tomar é que dei de caras com a falta dela, e foi um cair de cú mental!
Bem... já avisei aqui o moço que estamos fechados para inventário até ao final do mês e para não ter ideias parvas que não me dá jeito nenhum ter um gaiato mas acho que ele não aceitou muito bem a notícia do jejum porque ficou estático a olhar para a televisão e desde aí não noto nele sinais de vida.
Que se lixe, mais vale um pipi imaculado que um pipi amachucado!

Que degredo Sr. Alfredo

E o que é que eu faço quando estou de férias e não há nada, nada, nada para fazer e o tempo está uma bodega?
Ponho umas musiquinhas a tocar e faço um acompanhamento vocal, mas desta vez ponho a gravar para mais tarde recordar o meu fantástico cântico liríco!
Opá... que merda men! Eu até pensava que cantava alguma coisa de jeito, mas aquilo que apenas ouvi foi uma janada aos guinchos! Uma pessoa que ouvisse a minha cantoria fora do contexto até poderia pensar que se tratava de um filme porno em que eu estava ali a grunhir enquanto levava com o narso... nada mais errado!
PIOR! Farto-me de gozar com o meu moço a dizer que ele parece um mudo a cantar... e eu que canto sempre no carro armada ao pingarelho, ai jesus-maria é que nunca mais me ouvem cantar, prefiro tirar os burriés do sótão que passo menos vergonhas!
Se eu me deixasse de merdas e fosse encerar o chão dos quartos é que fazia bem... mas eu nunca me sinto confortável a lavar o chão de quatro com o Yoshi sem supervisão... nunca fiando pois já por diversas vezes apanhei o cabrão a tentar montar-me quando estou na brincadeira com ele, dasse!

A hiperventilar, a hiperventilar

Pois que eu sou ciumenta que nem uma mula, e eis quando hoje vou ao perfil do face do meu hôme para retirar o barulhinho que agora as notificações fazem (a pedido dele) e vou assim a modos que cuscuvilhar as mensagens, 'tão a ver?! E não é que me deparo lá com uma mensagem duma (presumo eu) ex-namorada toda armada em santinha a dizer que não se queria intrometer na vida dele até porque ele tem uma namorada linda (eu... obrigada minha puta, obrigada) mas que não consegue parar de se lembrar dele, do seu sorriso maravilhoso e que sempre que há lua cheia lembra-se dele (querem ver que o moço é lobisomem e não partilhou isso comigo??) e blá blá (tretas)... uma pessoa fica com vontade de abrir a cabeça do gajo à cabeçada.
Nem foi ele que mandou a mensagem, nem tão pouco respondeu, mas eu fico realmente perdida é com as putas que aí andam no mato... então sabem que o moço tem namorada e mesmo assim metem o bedelho, oh cum caralho!
Estou aqui a tremer com os nervos, porque lembro-me logo da separação dos meus pais e vêm-me o trauma todo à cabeça e já estou para aqui a arfar com isto! Mas claro, como curiosa que sou fui fazer um estudo de mercado ao perfil dela, mas que granda trambolha que a gaja é, feia que dói... uma pessoa até fica a pensar se realmente é bonita ou não porque um gajo que anda com um cêpo daqueles é sempre de desconfiar se bate com o baralho todo! Bem sei que o amor é cego... mas para além de cego também não deve ter o 5º sentido a funcionar devidamente porque a cara da badalhoca é cheia de crateras.
Maneiras que estou aqui e não sei se responda à madame ou não... ai que puta!

Viva, mas por pouco

Estive vai não vai para me encher de explosivos e ir dar ali um passeio à Assembleia da República depois de ver que este mês fiz 258€ de descontos, dinheiro esse que me daria para muita coisa útil como por exemplo: torrar dinheiro no Bingo!
É que estive mesmo, mesmo quase a passar-me dos cornos mas depois com os nervos apareceu-me novamente herpes e acabei por não fazer nada porque não gosto de sair de casa com a beiça neste estado.
Eu sou uma perfeccionista e não quero que a minha foto no jornal seja de tromba inchada.