Medricas!

Por mais trovoadas que oiça na minha vida, por mais pensamentos lógicos que eu tente ter tenho um medo parvo de trovoada. Nem é do relâmpago, que é a parte mais perigosa, mas sim do barulho. Aquela trepidação, aquele tremor grave dá-me sempre um nó no estômago mas hoje tive a melhor tirada de sempre graças a esta minha cagufa!
Maneiras que estava a atender mais um atrasado mental do costume quando cai um brutal relâmpago e eu fico séria, muito séria a olhar para o cliente e desato aos risinhos nervosos, qualquer coisa parva como heh heh heh (parecia que me estava a afogar) e diz-me ele "o que foi?" e digo eu com um à-vontade como se fossemos amigos de longa data "tenho medo de trovoada" e pronto... ele ri-se, eu fico vermelha e encavacada e o assunto que ele vinha tratar não tratou e foi-se embora a rir. Foi divertido. O que não foi tão divertido foi conduzir para casa a trovejar, porque por cada trovão que caia eu mandava uma guinada no volante e uma patada no travão (o que vale é que o caminho é curto), estacionar à pressa, entrar em casa a correr e arrear o calhau porque fico sempre com a caganeira nervosa nestas alturas e neste momento encontro-me escondida por debaixo dos lençóis a actualizar o blog, pode ser que se eu estiver escondida o suficiente a trovoada desapareça!
Que cafuga!

5 comentários:

  1. Tenho de admitir que a trovoada me deixa sempre arrepiada. :/

    ResponderEliminar
  2. Hahahaha muito bom!! Deixa lá, eu também me cago de medo com relâmpagos e trovões :D

    ResponderEliminar
  3. caraças! eu também odeio trovoada... quando era pequena escondia-me ao pé do fogão com o meu cão! hoje em dia, vou para a cama dos meus pais. nem a minha sobrinha de 9 meses tem medo...

    ResponderEliminar
  4. caraças! eu também odeio trovoada... quando era pequena escondia-me ao pé do fogão com o meu cão! hoje em dia, vou para a cama dos meus pais. nem a minha sobrinha de 9 meses tem medo...

    ResponderEliminar

Opina aqui qualquer coisinha!