O Abade e a Peidófilia!

"Para aqueles mais distraídos: o olho do cú é ali no meio... perto da virtude!"
"Eina pá!!! - dizem vocês - o Abade?! Nunca pensei, ele tinha ares de machão e de arrear reais cargas de porrada em gajas e agora anda a levar na peida?!"

Pois é verdade minhas preciosidades, o Abade encontra-se neste momento longe de mim a recuperar de cú para o ar depois de ter levado levado um valente enxerto de porrada após se ter negado a lavar a loiça, porque essas merdas de machismo cá comigo não pegam!

Mas pronto, assim resumidamente, o Abade tem uma cena que se chama cisto pilonoidal, não... não é um cisto na ponta da gaita é mesmo ali entre o meio das nalgas que basicamente foi um pêlo com frio que se recusou a sair, maneiras que ficou lá dentro (a minha lógica é demais) e começou a formar uma nhanha de pús e carne e pús e carne que começou a encher e às tantas parece criou um ovinho no meio da peida, daí a expressão "Deixa aí ver se tens ovo bebé!" (realmente eu vou buscar as verdadeiras essências das frases, fodasse Didi! Que filósofa que és).

Estou para aqui a gozar com o amoire, mas estou preocupada com o meu Abade Francisco uma vez que o Abade não é homem para deixar qualquer pessoa lhe tocar no olhinho, mesmo eu, por inúmeras vezes já lho tentei enfiar mas sem sucesso porque ele diz que não gosta dessas cenas... onde é que já se viu?! Homem que é homem tem de ter confiança em si para se deixar encanvar pelo dedo da mulher! É a maior prova de amor dada... qual declarações amorosas, qual quê?! Deixo essas merdas para os panascas.

Mas também me encontro preocupada com os camaradas de quarto do Abade, pois como vós sabeis o moço tem um roncar poderoso que faz tremer dois andares e uma vez que ele vai estar internado até Segunda não sei como é que a malta se vai orientar... pode ser que tenha alta mais cedo só para o verem pelas costas!
Já estou mesmo a ver que amanhã chego lá na horinha de visita e vai estar tudo com alheiras de mirandela... e a fazerem-me sinais por trás para o levar embora de lá!
Abade my lobe, tu põe-te fino que eu quero-te bom!!!

A febre do tomate!

Meus piquenos e piquenas pulguentas! Como estais vós? Estais bem? Estais de saúdinha? Estais com o cócó acomodadinho?!
Eu andei a modos que pronta a me atirar da janela abaixo pois já não dormia quase há uma semana. Tudo porque o Xô Bill decidiu começar com a tesão e a casa virou um campo do batalha!

E a Tsuki voava, e o Mischa corria, e o Yoshi encolhia-se a um canto a ganir... mas o sacana do Niko foi o único gajo com tomates que lhe fez frente e era PFFFF para aqui e PFFFF para ali e AHRRGGGG por todo o lado e pêlo a voar todo enchouriçado... quase parecia um cabrão dum western.
Um em cima de um balcão da cozinha e o outro em cima do outro, frente a frente, aos guinchos e aos gritos um com o outro e eu a passar entre eles de fininho e a ver a minha vida a andar para trás pois a qualquer momento vinha-me a APAV bater à porta para tentar ajudar a mulher que estava a levar porrada nos cornos.

Mas balha-me a Santa Eufrásia dos Agricultores que retirou os tomates que estavam a apodrecer a cena e hoje estou em paz e sossego com o gajo a dormir em cima das minhas patas (que nem as consigo mexer).

Nunca mais defendo a masculinidade, fodasse... os homens haviam de serem todos capados e acabava-se a guerra no mundo!!!