E o divertimento do português é isto...

Gajas que são umas galdérias que tentam passar-se por angélicas mas são mais putas que as galinhas...
Gajos sem pelinho no cú armados em machões mas que são uns fanchonos do caralho...

Que cansaço de programação ranhosa e eu estou a assistir em primeira mão o Abade a resvalar para a homossexualidade ao ser um espectador assíduo a este programa!

Alguem que acuda o moço e o leve para a droga, que essa merda ainda é de homem!

"Tou zangado... tou magoado...  " - diz um; homem que é homem manda todos pró caralho e vai chorar prá casa de banho... que cambada de enfarda-chouriços práli vai chiçaaa...

E a maior causa de violência doméstica é...

"Levas-me um abrunho nesse focinho e depois vai-te lá queixar prá tua mãe!"
A Didi levou um banano nas trombas que até virou o boneco!
Talvez seja castigo divino por estacionar em locais indevidos, ou talvez por ser mesmo uma pessoa ranhosa... não sei, o que é certo é que as levei (até me pôs a fazer rimas, ah granda Shakespear que devias apanhá-las poucas, devias).

Eu cá sempre fui apologista do que já que tenho de levar, que me arreiem forte e feio... e nada me causa mais orgulho do que levar um tareão por defender um Bollycao da fome negra do Abade.
É que o Abade agressor vinha para mo roubar e eu qual defensora dos pobres e deprimidos meti-me entre a mão usurpadora do Abade ditador e essência virginal do Bollycao que eu ia comer a seguir e o que é certo e que tenho aqui a cara de banda porque dei a face ao Abade (e é isto que acontece quando a gente dá a outra face) e fiquei à mesma sem o cabrão do Bollycao.

Tenho dói-dói, mas isso ainda se suporta... agora a barriga vazia é que não!

Didi, a condutora infernal (parte 2)!

Ai ó filha cheiras mesmo mal do pipi... vai lá fazer uma lavagem vaginal, sua porca!
É desta!
Desta vez é que eu vos vou maravilhar com a minha brilhante condução... e mais vos informo que ando cuma sorte do caralho, porque se fosse com vocês tavam logo todos martelados (e digo martelados para não dizer fodidos, mas como sou uma rapariga bem educada limito-me a manter um certo nível de dignidade no blog)!

Diz certa história de embalar, que a Didi desde que tem carta de condução tem a mania que é mais que os outros e recusa-se a andar de transportes públicos a levar com o pivete alheio.
Certo é, que a Bíblia no versículo 53 e capítulo 82 diz que deveremos amar o fédor do próximo, mas como a Didi também não é lá muito católica não segue esse mandamento... aliás, a Didi acha nojento ter de sentar o cú onde toda a gente senta e acha ainda mais nojento ter de enfiar o dedo nariz para inspecções periódicas depois de se ter agarrado num poste onde lá esteve agarrado um javardolas qualquer que teve a coçar o tomate.

Como tal, acha-se no direito de levar o carro todos os dias para o trabalho, e por incrível que pareça, todos os dias tem tido sempre o mesmo fantástico lugar disponível, apesar do estacionamento estar todo à pinha de carros!
Claro que hoje, após um duro debate mental sobre o porquê do Universo me privilegiar no estacionamento lembrei-me de levantar os cabrões dos cornos e o que é que eu vejo?!
"Lugar reservado para Ambulâncias e Veículos de Emergência"
PIMBA... toma lá que já almoçastessssss!!! Há dois meses que lá ando a estacionar o carro logo à primeira enquanto os outros tótós andam às voltas, às voltas, às voltas à procura de um lugar e eu pumba, é logo ali á má-fila!

Agora que penso sobre isso, já percebo as trombas dos outros condutores ao verem-me estacionar o carro, e eu a pensar que era dor de corno... Ah pah, que isto de ter carta é realmente muito divertido...

E para aqueles que já estão para aí a dizer "Eina-pah-que-perigo-e-que-vaca-que-esta-gaja-é" fiquem sabendo que o meu veículo é um veículo de emergência, porque eu chego sempre atrasada, logo, é uma emergência... pumbaaaaaaa!

Didi e os Bollycaos, uma história de amor imperdível


Eu nunca vos disse… mas para além do santíssimo Abade Manel eu tenho uma outra grande paixão (a seguir aos telemóveis… e aos gadgets… e a animais… e a roer unhas) que são os Bollycaos.

Ó meninos, eu nem sei que bos diga… só sei que é uma filha duma putice duma compulsão, dumas ganas, dumas gulas daquelas de uma pessoa estar a imaginar uma gaja num granda regabofe no meio duma piscina a nadar por entre pãezinhos com aspecto sugestivo recheados de chicolate enquanto como três ao mesmo tempo enfio um numa orelha e outro numa venta e a peço “MAIS”… uma American Beauty dos Bollycaos, em vez de pétalas (por favor… eu é que deveria ser a realizadora desse filme, levavam para assar).

Vejam lá meus porquinhos cuscuvilheiros que eu, pobre moçoila sofredoira, que sofro do estomâgo e da vesícula cheguei ao cúmulo de comprar pacotes de bollycaos e mamar ós quatro duma virada e passado meia hora ficar de cama cheia de dores de estômago… A minha rica mãezinha lá me dizia muito preocupada com o estado de saúde da sua púpila “benfeita minha granda vaca que é para não seres garganeira” mas como mãe que é mãe, após me rogar 300 caganeiras lá me vinha com um Kompensan a ver se me aliviava as angústias… e a coisa que funcionava durante 30 minutos se eu a seguir não fosse enfiar mais 4 Bollycaos no buxo e ficar a tarde de cama que já nem com três comprimidos lá ia (e de referir que uma porradita no pêlo por ser teimosa comós cornos também não ajudava muito na recuperação).

Maneiras que eu ficava para ali a espernear durante toda a tarde, apanhava um trauma e durante 24 horas andava mais ou menos na linha mas depois voltava tudo ao mesmo e eu passava a vida de cama.

Era eu não almoçar na escola para poupar o dinheirinho para o santo Bollycao, era chular dinheiro aos meus avós para Bollycaos… e pronto, passava a vida de cama e a apanhar no trombil por ser uma gulosa e aldrabona (se bem que aldrabar para comer não é crime).

E tudo para dizer que já há 2 dias que não como um Bollycao e estou a deprimir, ainda para mais porque descobri as Cookies da Bollycaos e aquilo é tão bom que até dá medo...
Acho que me vou vestir e vou à bomba de gasolina…

Didi e as pirosissessssss

Como toda a gente sabe a Didi está sempre a par das últimas modas, não há desfile de moda panascógay-lisboa no qual eu não esteja para lá enfiada a mandar umas críticas construtivas áquela cambada de engole chouriços.
Mas desta vez o que me trás a vós é a indignação que eu sinto com as pulseiras Pandora. Que puta de coisa mais pindérica que a humanidade inventou... Aquelas peçinhas ali ao badalo e a dar a dar e as gajas que teimam em abanar a mão para que a gente repare que elas têm três Pandoras recheadas, não compreendo!

E como todos vós também sabendes que eu sou uma gaja de ciência e de falar com conhecimento de causa eu decidi adquirir uma Pandora para sentir e compreender a sensaçäo. E que sensação meus amigos.. Uma sensaçao de riqueza de ver gentes a olhar pá gente e vermos espelhados na cara deles o egoísmo e a inveja de estarem perante uma gaja rica, chique e com uma Pandora, quase que imploram por levar com a minha Pandora no focinho. Mas eu sou muito chique para isso.

Por isso, quem comecou a ler e comecou a dar-me razão e agora está contra mim isso é inveja é o que é.

For the mouth dies the fish lol

Didi, a condutora infernal!

Para todos vós, seus malfeitores, que já andam para aí a falar mal do meu estacionamento visualamentizai este meu estacionamento que encosta qualquer um de vós, óh experientes condutores, a uma esquina escura cheia de mijo e com um droga-minas lá ao pé.
Atentai bem na emoção do Abade enquanto filmava esta masterpiece digna de um filme do Manoel de Oliveira (versão curta-metragem)... o drama, o horror, o suspense... e o desfecho final!

Mais informo que no outro dia dei uma leve cacetada num Smart que até o pára-choques ficou todo escangalhado, mas não se preocupem pois a minha máquina de guerra aguenta tudo caralho, nem um risquinho! E para aqueles que já estão a dar a extrema unção ao meu Juke, eu achei por bem andar o santo Abade com ele, enquanto eu ando com o tanque de guerra... pelo bem de todos!

Se virem um Punto vocês fujam cum raio, fujam pelas vossas vidas que eu passo-vos a ferro!

Ainda bem que o telemóvel não deu para filmar mais... porque isto ainda continuou durante mais uns 5 minutos!

Didi, essa senhora!

A Didi regressou!
A Didi andou muito em baixo, a Didi chegou mesmo a estar cuma depressão do caralho.
Mas a Didi é uma gaja do contra e decidiu dizer NÃO à puta da depressão e despediu-se do emprego que lhe consumiu a vida... maneiras que a Didi ao fim de dois meses já a modos que recuperou, já deixou de andar a chorar por todo o lado, já deixou de se esconder entre quatro paredes e regressou à luz do dia para vos chatear a cornadura.

A ver se não deixo isto tão desactualizado que já recebo ameaças via Email para continuar a escrever!

Ahhhh meus porquitos as saudades não matam mas moem, moem tanto como eu moo a cabeça do Abade.