Os perigos da mudança da hora

1. Perigo de Ataque Cardíaco
Segunda-feira ao acordar e olhar para o telemóvel e ler 8h30 quando deveria ter saído de casa ás 07h55 ia morrendo. E logo eu que ponho o relógio a despertar para as 7h e vou adiando de 5 em 5 minutos até as 07h30 voei logo da cama que até ia batendo com os cornos na parede.
2. Perigo de adquirir o Sindrome de Tourette
Claro que sempre que me atraso tenho grandes tendências a dizer um montão de badalhoquices… logo, se me atrasei imenso, foi um um batalhão de fodasses, de caralhos, de merdas, de putas que pariu e de caralhos que o fodam.

3. Perigo de Divórcio

Chega o Abade do passeio matinal com o Yoshi e vem ter comigo para dar o beijinho do bafo matinal. Claaarooooooo que é corrido a pontapé juntamente com o asneiredo todo juntamente, porque afinal ele não foi capaz de me acordar.
Ele a querer falar comigo e eu aos berros “Agora não posso” “Estou atrasada pah”.

4. Perigo de Suícidio

O Abade, na loucura de eu não o deixar falar manda-me um berro:
Oh Diana, são 7h30 e não 8h30, estás louca?”
Louca?! Tu não me chames de louca! Tu queres ver o que é loucura?! Estou atrasada, deixa-me em paz!”
Após o diz que é, e diz que não é, diz que é la cheguei a conclusão, que afinal adiantei o relógio duas horas.

Sinceramente… ás vezes não sei se mereço viver neste século por eu ser tão para a frente!

E neste preciso momento as minhas ricas colegas estão-me aqui a ouvir música brasileira, qualquer-coisa-na-sola-da-bota-na-palma-da-mao… tão aqui, tão é a ouvir um caralhão.

De volta às origens!

Após dar muita volta na cama e marterizar pessoas sobre a cor de cabelo que iria por desta vez, lá me decidi.
Como se diz, o bom filho á casa retorna... e eu voltei a por o cabelo preto.
Para quem estava tão fixada em loiro, madeixas, cores claras nota-se claramente que eu sou uma pessoa de ideias fixas!
O que é giro de ver é que o Abade não sabe que eu pintei o cabelo, e agora quando chegar a casa vai-lhe dar um treco.
Se eu não escrever mais no blog é porque o moço me atirou da janela abaixo.

The Best of Best

Eu até nem sou uma pessoa de intrigas e de meter notícias fantasticamente estrondosamente impiedosamente más... mas esta não resisti.

Ora, segundo o Correio da Manhã um gajo decidiu matar-se enfiando uma courgette na peida... pois bem, eu cá não sei, mas quando a minha vida estiver muito má vai ser esta a forma de suicídio que vou escolher.


Foi apanhado pela filha (que bela visão, imagino) e sobreviveu para contar a história e ainda teve a lata de dizer que estava a cumprir um rito antigo. Verdade seja dita que o acto de levar na anilha é mais velho que a própria civilização.
Mas meus amigozes, na altura em que eu andava na escola muita gente se tentou suicidar enfiando bananas, pipinos e outras coisas nos entrefolhos, o que me leva a crer que ou houve um grave aumento de tentativas de suícidio no mundo ou as leguminosas são umas assassinas em série mais perigosas que Jack, o Enrrabador.

Bem... agora que já partilhei isto convosco, vou até ali praticar um suicídiozinho como o outro.

Ela é maluca... só pode!

Pois bem, hoje trago-vos uma em segundíssima mão.

Descobriu-se ontem que a minha amada vizinha de baixo há coisa de uns tempitos atrás andava a atazanar outra vizinha nossa por a senhora ir passear o canito, ora então a querida bizinha entretinha-se a tirar fotos da senhora e do canito a fazer os cócós e os xixis e depois afixava-as na entrada do prédio, no elevador... onde lhe apetecesse.

E já que eu agora também tenho um cão, terei de começar a preparar-me e por-me toda bonita para as sessões fotográficas que aparecerão por aí de futuro.

Já me imagino, de cabelos ao vento, sorriso misterioso e o Yoshi curvado com um cagalhão a sair de mansinho... acredito piamente que será uma foto a aparecer nos World Press Photo de 2010, isso e outra foto da minha vizinha com um olho negro e a boca cozida.

Entretanto, ali a minha máquina de lavar está a torcer a roupa e está-me para ali a fazer uns barulhos que parece que vai levantar vôo e sempre que começa a torcer anda três metros para a frente.
E eu ando outros três metros para trás e desatamos as duas a cantar o malhão, malhão.

E só de pensar que amanhã é segunda-feira, apetece-me partir tudo.

É desta!

A minha vida, às vezes, parece um cú de impossibilidades!

Não?! Então observem bem as seguintes linhas.

Já apanhei com valentes cagadas de pombos e senhoras cagadas de gaivotas... que digamos que é cá um cagalhão que impõe respeito até à Rainha de Inglaterra.

Mas nunca tinha levado em cheio com uma escarreta!

Ora então, fui eu fazer a boa acção do dia e levar as cartas para serem postas no correio, entretanto saio dos CTT a arrumar os trocos na minha mala eis que me cai uma coisita branca amarelada e com alguma espuma borbulhante à mistura mesmo em cheio na mão!

Congelei!

Das duas uma... ou alguém estava a limpar a varanda e saltou um pouco de água, ou alguém (engoli em seco) escarrou!
Precisei de tirar a prova dos 9 e aproximei a venta direita áquela nanha e inspirei... até se me arrepiaram os pentelhos!

Cheirava a bafo, café e tabaco! Ainda olhei para cima para chamar todos os nomes ao cabrão javardo que me escarrou na mão... claro que não vi ninguém, são muito machos muito machos, mas quando chega a hora H ficam todos acagaçados.

Enfiei-me no autocarro a correr e sempre a afastar a mão de mim mesma, não fosse a gaja ganhar vida de repente com aquele fluído-ressussita-mortos. Quase que chorava e vomitava no caminho do trabalho.

Digamos que presentemente já nem tenho pele na mão, ao fim de lavar 5 vezes, passar 3 vezes alcool e 1 vez lexívia posso dizer que me sinto limpa mas ainda sinto o cheiro daquele fedor nojento!

E tudo isto por fazer uma boa acção, o que me leva a acreditar que quanto mais ajudamos mais nos cospem em cima (literalmente) lol... é desta que me suicido, é desta!!!