Sinto-me...

... toda queimada!!
Isto de ter um cachorro terrorista estraga a beleza a uma gaja.
Mal meto um pé fora da cama, ponho-o em cima de mijo. Lá me vou eu a arrastar pela casa até à casa-de-banho... pego na esfregona e vou fazer a voltinha dos tristes à procura de mais xixis.

Estou a meter a argamassa nas fuças, que é como quem diz, rímels e afins... e o gajo manda-me encontrões na brincadeira e lá fico eu com um traço preto pela cara, qual A8 desenhada no meio das minhas trombas.
Vou-me a vestir e começo a dar por falta de peças de roupa, começo a pensar que talvez deva levar a sério o texto que vem nos pacotinhos do café Segrafredo que dizem que beber café previne o Alzheimer, porque acho que estou a ficar louca! Vem o mafioso ter comigo e docemente rouba-me mais uma peça de roupa, mesmo à descarada... afinal não estou louca, mas para lá caminho.

Lá vou eu buscar a roupa, ponho-a num sítio mais alto e visto-me.

Enquanto me acabo de vestir o gajo embirra com as calças e decide que não condizem bem com o casaco, afinfa-lhe os dentes e eu continuo a arrastar-me pela casa mas desta vez com um cão de arrastão.
Abro a porta da rua e a muito custo empurro a cabeça do cão para dentro de casa, e ele empurra-a para fora, e eu empurro-a para dentro e por obra e graça do espírito santo consigo fechá-la!
Finalmente consigo sair de casa e espera-me um longo dia em que tenho de aturar uma gaja no meu trabalho que eu só era feliz arrancando-lhe os olhos com uma colher por ser tão incompetente e maldosa para com os colegas... mas sobre este assunto, conto-o noutra altura.

Chega as 18h e eu mortinha por chegar a casa! Chego, o canito recebe-me com foguetes... levo-o à rua, e ele começa a ganir e a pedir colinho, e eu: "Mau... queres ver que tenho um cão paneleiro a pedir colinho?!"
Ando uma hora às voltinhas com a fera e nada, lá penso que não tem vontade...! Entro em casa e o gajo desfaz-se em merda e em mijo... lá vou eu com a esfregona e o papel para agarrar naquela mousse cremosa que cheira maravilhosamente MAL!

Enquanto estou a fazer o jantar, brinco com o terrorista... ele salta, ele corre, ele lambuza-me toda, braços, cara... e eu acho piada, porque é pequenito e tal.
Sento-me para jantar e vejo que ele está a comer qualquer coisa... estranha... não entendo o que é até o voltar a ver a entrar na cagadeira dos gatos e sair de lá com um cagalhão na boca!!!

PORQUÊ??????????

Senta-se majestosamente e eu impávida e serena a pensar "Não, não acredito... ele não vai comer aquilo, não pode!".
Pois o cabrão comeu-me aquela merda! E depois vem todo alçado para me dar beijinhos... e eu não sei se fuja, se ria ou se chore...

Que porco meus amigos! Isto não é um cão, isto é um porco com pêlo disfarçado de cão.
O nome da fera??... neste momento o que me apetece chamar-lhe é Bin Laden, mas pronto... ficou Yochi porque eu tenho a mania que sou diferente e dou nomes estranhos aos animais!
E agora tenho medo de ir dormir, porque assim o amanhã chega depressa e eu tenho mais merda para limpar!!! Medo...

Loucuras...

Hoje de manhã quando saímos de casa para ir à Exposição de Animais de Companhia no Exposalão da Batalha tínhamos:
O Niko,
O Mischa,
A Tsuki,
O Aquário e a sua peixaria lá dentro,
Dois tritões...

E neste preciso momento temos mais um habitante: O James Hetfield... qualquer coisa como isto:


Não me digam nada que ainda estou a digerir a informação...

Jingóbeles... Jingóbeles!!!

Após uma piquena ausência vejo-me forçada a regressar porque não posso passar muito tempo sem escrever parvoíces...!

E eu sei perfeitamente que vocês já andavam a dar pulinhos histéricos de alegria por pensarem que eu tinha batido as botas... mas não pensem que eu dava o peido mestre sem dar luta, e mesmo que o desse arranjava maneira de actualizar isto nem que eu possuísse algum dos meus leitores, por isso ponham-se a pau se um dia começarem a sentir uns formigueiros no cú, porque essa vai ser a minha forma de entrada preferida, por isso é favor manterem sempre as higienes das partes íntimas em dia!

Ao que parece está aí a chegar uma coisa chamada Natal. E toda a gente sabe que as crianças adoram o Natal e a árvore de Natal... eu não ligo muito, eu cá sou mais afectada pelo espírito do consumismo do que outra coisa, mas eu já sofro desse tipo de mal o ano inteiro, só de pensar em gastar dinheiro para meu proveito salivo-me toda!

Mas pronto... este mês já fiz duas boas acções! Ajudei uma associação animal com comidinhas e areão e depois fui comprar uma árvore de Natal e oferecia-a ao Abade... ó meus amigos, o que a criança ficou contentinha, dava pulos, rejubilava de alegria e até acho que largou um pinginho com a excitação... lá lha montei a muito custo e já o avisei que comigo as árvores ficam para o Natal que vem que eu não tenho paciência para desmontar aquilo.

Entretanto este ano estou boquiaberta com o Abade, porque este gajo desde há três Natais atrás não me oferece nada porque eu nunca lhe digo o que eu quero. Quer dizer, é claro que eu digo, mas nós as mulheres somos subtis, durante o ano todo damos dicas do que queremos e quando chega ao dito dia vocês, homens, nunca se lembram e como eu sou casmurra digo sempre que "Não quero nada" e claro que o Abade é mais casmurro e não me dá nada.... e depois tá visto que eu ando o resto do ano amuada com ele!
Mas este ano já tenho três prendas! Nem tenho palavras! de certeza que me meteu uma parelha de cornos e agora está a ver se limpa um pouco mais a consciência pesada, coisa boa não deve ser de certeza!

E vou-vos dizer que sou extremamente chata no que toca a prendas de Natal, estou o mês inteiro a apalpar as prendas e a perguntar "de que cor é?!" ou "dá-me uma pista"... já consegui arrancar a ferros as cores das minhas prendas; uma é branca, outra é vermelha e outra tem muitas cores!
Já estou farta de as apalpar mas não consigo chegar a nenhuma conclusão do que seja... Já pesquisei no Google "o que é que o Abade me comprou no Natal?" e "uma prenda vermelha, outra branca e outra com muitas cores, o que é?" mas aquilo não me dá respostas nenhumas e eu PRECISO de respostas que já estou a ficar doente com a curiosidade.


Acho que vou fazer o que fazia em miudita... vou abrir aquilo muito jeitinho e ver o que é, e depois faço-me muito surpreendida no dia da abertura, claro que não convém é ser apanhada como fui e apanhar umas palmadas nas nádegas no dia de Natal, a melhor prenda que uma criança pode receber!

Se alguém tiver uma ideia do que possam ser as minhas prendas que me diga, que eu prometo não dizer nada ao Abade!
[Tou aqui e tou a ver os gatos todos pendurados nos galhos da árvore, ca raio!!!]