Psiquiatria chamada à recepção

E hoje ao acordar lembrei-me de uma coisa muito importante: que já só faltam 32 anos para eu me poder reformar!

Isto é que é, acordar cheia de moral logo pela manhã!

Tá bem que na altura em que for velhota terei provavelmente uma reforma para pagar um café, mas que se lixe isso, pelo menos não preciso de pôr o despertador para as 6h30 da manhã e ir adiando o bicho de 5 em 5 minutos até chegar as 7h20 e nem preciso de tomar a pílula para não emprenhar, o que mais me pode acontecer é passar a vida no cabeleireiro ou centro de saúde e emprenhar pelos ouvidos… mas emprenhices dessas até dão alimento à alma.

Mas eu cá tenho uma leve suspeita que hoje quem tomou as rédeas foi a minha dupla personalidade, a que eu chamo carinhosamente de Mimi, a Vaca.

Oras… a Mimi, a Vaca adora vestir-se ao mais alto nível, e pior!!! Tem a mania que é chique e isso é que me lixa o esquema, porque uma pessoa quando é chique chama muito à atenção para a gandulagem, e já se sabe que eu tenho traumas por tudo e por nada, logo, também tinha que juntar esse ao histórico!
E quem me conhece sabe que jamais andaria de sainha e botinha estando eu no meu perfeito juízo… e hoje, mal abri a pestana deu-me uns acessos assolapados de ir toda chique que não cabe na cabeça de ninguém que se preze e não consegui resistir aos impulsos… até o Abade disse que nem me reconhecia, pudera, era a Mimi, a Vaca ao comando.

Maneiras que provalvemente quem está a escrever agora deve ser a outra badalhoca que insconscientemente mete para aqui palavras no meio das minhas e não me deixa sequer dizer uma miserável asneirinha que eu tanto gosto…

Eu bem tento... mas tá difícil…

Fantástico pôôôôrraaaaa!


Só vos queria informar que hoje encontrei 10 cêntimos no chão... e fiz a maior festa na rua.

Fiz uma festa tão grande, mas tão grande pelos 10 cêntimos que o Abade começou a afastar-se ligeiramente da minha beira... não fosse alguém pensar que ele estaria comigo e tomá-lo por ser tão pobre ao ponto de atirar foguetes por achar uns trocos no chão.

Claramente que gente que pensa assim nunca descobriu a imensa alegria de ganhar o terceiro prémio do totobola no valor de 1,40€... euro e quarenta esse que me deu para um cheeseburguer e quatro pastilhecas!
E não sei porquê, mas achei imensa piada a esta imagem... parece-me que o gato está a coçar o clito e está a gostar tanto que até está a guinchar de alegria!

E quem também está a guinchar muito de alegria pelo cú é o senhor Abade, que enfardou ao jantar mousse caseira da minha avó e agora está para aqui a mandar bufinhas mal cheirosas na minha direcção a ver se eu dou parte de fraca e me queixo.
Mas eu sou muito mais forte do que ele pensa... prefiro mamá-las todas do que a queixar-me! Lady que é lady não se queixa de maus cheiros. Ela degusta-os e cala-se... mais tarde no leito do amor caga-se valentemente e depois com gentileza abana os lençóis para que o pivete venha ao de cima e espera a reacção do "sexo forte" que acaba por vir mais cedo ou mais tarde acompanhada de uma frase do género "Fodasse! Quando eu te conheci não eras assim tão porca, enganaste-me bem...".

Ai Ai... se ele soubesse a terrorista que eu sou, tinha-me deixado plantada no Café di Roma onde me conheceu!

Uma semana do caraglio!

Ou os planetas desalinharam-se completamente durante a semana passada ou então sempre há uma conspiração universal contra mim... porquê?! OH PORQUÊ?!?!?!

Segunda-feira: Nem me dou a trabalho de comentar que é um dia negro... só consigo pensar em homicídios!

Terça-feira: Decidi armar-me em esperta e experimentar uma nova saída de metro, uma mais perto da paragem do autocarro!
Mas caso ainda ninguém saiba, eu sou uma labrega a andar de metro... às vezes basta mudar de carruagem e quando saio já não sei a quantas ando, pareço uma tolinha a ler todas as placas, e como sou um bocadinho míupe e recuso-me a usar óculos só vejo o que está escrito quando estou mesmo, mesmo debaixo da placa! Maneiras que eu e o raio das experiências deu como resultado andar às voltas dentro do metro e acabar por voltar para a paragem do autocarro do costume.

Quarta-feira: Experimentei sair outra vez numa estação diferente e desta vez acertei. Afinal a solução era em vez de sair para a direita, era sair para a esquerda.
Há alturas em que fico mesmo orgulhosa de mim "Ah maluca, és mesmo esperta de vez em quando".
Estou na paragem do autocarro quando chega um velhote ao pé de mim e pergunta-me se o autocarro demora muito, eu digo-lhe que está mesmo a vir... ficou 5 minutos ali na palheta comigo, a queixar-se do tempo, do hospital de Santa Maria, dos autocarros... e eu por boa educação respondia ao senhor, porque entendo que os velhotes talvez precisem de conviver um bocadinho com gente mais nova. E vem o bendito do autocarro e o senhor agradece-me, eu entro, ele entra...! O autocarro vazio, sento-me... e eu a pedir aos santinhos "senta-te noutro sítio, aqui não! Aqui não que eu quero dormir!" e PIMBA, o homem vem-se sentar ao pé de mim... e continuou o queixume, a mulher que está numa consulta do Santa Maria, que este autocarro é muito bom, que a placa dele é muito boa mas que foi muito cara e a recomendar-me o gajo das placas dentárias e eu a pensar "oh meu senhor... já viu os meus dentinhos?! Eu lá preciso de placa com 24 anos"... mas lá está, fui incapaz de o deixar a falar sozinho... Até que chegou a minha paragem e eu saí.

Quinta-Feira: Não sei que raio aconteceu ao almoço que foi só emborcar vinho tinto e verde.
Epah, muito sinceramente eu odeio vinho... aquilo tem um sabor que Ai!Jesus. Sabia mal, pior que mal, conforme engolia aquilo só me apetecia vomitar-me toda!... aquela merda era vinho carrascão... mas também não o ia deixar no copo, era o que mais faltava!
Até parecia mal com tanta gente a passar sede e eu a desperdiçar vinho... além disso, o que interessava é que desse um bocadinho de moca, que deu. Lá passei a tarde toda a cantarolar, com uma azia, vontades de arrotar, pernas dormentes e uma dor de cabeça como daqui a Belém.
E à noite só digo isto 6ª temporada da Anatomia de Grey... chorar, assoar, chorar, assoar, comer chocolate, continuar a chorar , fungar, comer chocolate.

Sexta-Feira: Estava toda entusiasmada porque ia ao cabeleireiro, chego lá e digo que apenas quero cortar as pontecas e fazer um escadeado... e não é que aquela gaja me fez franja e cortou-me o cabelo que me dava pelo meio das costas por um pouco abaixo do ombro?! E eu feita toni ainda lhe dei 1€ de gorjeta como quem diz "tomá lá ó puta, por seres tão boa cabeleireira ainda levas gorjeta", que tótó que eu às vezes sou! Mas aquilo foi vingança da porca... porque eu levei o meu amaciador para a senhora não me mamar 3€ por um cagalhão de amaciador para o cabelo (que forretice a minha)! Não me apanhas mais nesse cabeleireiro, não!
E chega a hora de almoço... espetam-me com vinho rosé, claro que mais uma vez eu não sou de deixar nada ir fora! E foi mais uma tarde de fado cantado, de dor de cabeça, de arrotos e azias... mas eu precisava de esquecer que metade do meu cabelo foi à vida!

Maneiras que ainda me falta o Sábado e o Domingo e eu até estou com medo do que possa vir para aí...
Agora digam-me lá se isto não é conspiração contra a minha pessoa!

Didi, a Terrível.

É só mesmo para dizer que um dia destes as pessoas fazem um ajuntamentozinho para me fazerem a folha!

Ora então porquê?!

Então aqui a Didi durante o dia de Sábado foi ao Freeport ver uma exposição de animais venenosos, e aposto que agora toda a gente ficou arrepiadinha! Até os pintelhinhos se encaracolaram todos ao imaginarem-se no meio de aranhas, lagartos e cobrinhas..., mas se vos deixa mais aliviados ficam desde já a saber que eu e o Abade fomos completamente enrabados nessa exposição! Paparam-nos três euros cada para ver três cobrinhas, dois lagartos e umas rãzitas... e eu a pensar que ia ver moooooontes de répteis, anfíbios e outras coisas assim, mas nada!

Mas a melhor parte foi quando ao sairmos o Abade me diz "Queres levar uma recordação??". Eles tinham lá peluches de cobra, bolinhas com lagartos lá dentro e cobrinhas de plástico que pareciam mesmo verdadeiras, claro que a primeira coisa que disse foi "Claro que quero! Vou pregar um cagaço á minha mãe que a mulher vai-se borrar toda".

Lá comprei a cobrona e fomos para casa da minha mãe jantar! E enquanto ela nos mimava a preparar a sua fantástica pizza eu meti a cobra ao pé do prato, ela cortou a pizza e sentou-se... conforme vai a agarrar no garfo, toca naquilo faz uma careta estranha, olha para baixo e vê a cobra... manda-me um grito e voa 3 metros para trás a dizer caralhadas a torto e a direito e só dizia "Sua estúpida, sua estúpida, sua estúpida."!
Esteve a noite inteira a dizer que até tinha ficado com a mão dormente com impressões.

Claro que esta não é a primeira partida que lhe prego! Já em tempos tive o descaramento de pedir a um colega meu de ligar para a minha mãe a dizer que ele era da PSP e que eu tinha sido apanhada em atentado ao pudor na rua e que estava detida e a minha mãe só dizia "impossível, a minha filha não rouba nada" e o meu amigo "minha senhora, ela não roubou... foi apanhada a fazer coisas menos próprias em público" e a mulher a teimar "impossível, ela não rouba nada"... e eu ria-me que nem uma perdida, e quando finalmente atendi o telefone e lhe disse que era brincadeira só ouvi do outro lado da linha "Sua estúpida, sua estúpida, sua estúpida" e o pu pu pu do telefone desligado mesmo nas minhas trombas.

E depois fora a outra vez que no Dia da Mãe lhe fiz uma carta igualzinha à de um tribunal e enviei-lha para casa ela começa a ler "...convocada para um julgamento na qualidade de arguida..." e torna a reler e só balbucia "não pode ser, eu nunca fiz nada... nunca fiz nada, é engano, só pode!" e eu "Oh mãe isso é mesmo para ti, olha aí os teus dados todos" e a mulher já chorava, já se benzia, já jurava pela minha saúde que nunca fez nada de mal... quando virou a folha e viu o testamento a desejar-lhe um feliz dia da mãe só me dizia "Sua estúpida, sua estúpida, sua estúpida".

Ah coitada! Agora é que eu entendo a alegria dela quando comprei casa mais o Abade... ela lá deve ter pensado que se ia livrar das minhas traquinices... mas tá muito enganada, ai tá tá!

Um pouco de cultura, que também vos faz bem!

E engane-se aquele que pensava que este blog não tinha nada de cultura geral... ! Para vos provar como estavam enganados vou aqui semear um pouco de cultura.
Para começar eu vejo o telejornal, coisa que qualquer pessoa culta que se preze vê! Pronto, vá lá... verdade seja dita que eu vejo porque muitas das vezes o Abade me obriga... sim, sim... que o Sr. Abade é um grandessíssimo adepto de mamar telejornais a torto e a direito... é a RTP, a 2, a Sic, a Tvi, a TVI24 e ainda tem a coragem de se assomar à Sic Notícias, o homem é corajoso, nunca pensei isso dele!
Mas hoje ao ver a fantástica TVI eis que oiço que a Nasa anunciou a descoberta de água na Lua.
Meditemos sobre isso...

...

Água...

Água meus amigos...
Mas que instituição que se preze anuncia que descobriu água?! Epah, não fosse por isso, eu tenho ali uma garrafinha de água do Lidl que lhes emprestaria de bom grado, caso o problema dos senhores seja securas!
Água... se fosse vinho do porto, vinho tinto, jeropiga, ginginha... eu ainda ficava empolgada e até vos digo que era menina para telefonar logo à Nasa a fazer uma reservazinha de um lote lá na Lua, assim como assim, passam a vida a dizer que eu ando sempre com os cornos na Lua, ao menos já la estava.
Aliás, tomara eu que aqui em casa em vez de me sair água pela torneira me saísse vinho e ao fim do mês pagar 9euros... isso é que era qualidade de vida! Uma categoria, atrevo-me mesmo a dizer!
Agora... ao menos essa água da moca? Boa disposição? Uma caganeira pelo menos?!
Olhem não sei que faça com notícias destas, não sei se mande um mail à Nasa ou se parta o comando da playstation aqui na cramalheira do Abade que está ao pé de mim a jogar o FIFA, e eu estou a tentar concentrar-me e só ouço "Rabiola vai à frente... Rabiola vai atrás... Rabiola que com um nome assim pega de empurrão de certeza" e depois ouço uma vozinha ao meu lado a dizer "Fodasse, sou um treinador mesmo bom", "Eish!!! Fantástico, só eu!" ... claro, claro!

Mas agora, pensando bem no assunto, talvez não fosse boa ideia sair-me vinho da torneira, porque senão a Senhora minha mãe acampava cá em casa! E era o fado cantado todos os dias aqui, porque a senhora pela-se pelo vinho como gato por bofe.
Bem, bem... e não me venham agora dizer que não aprendem nada de jeito neste blog!

Ajudem-me lá nesta questão!

Que alguém me explique como é que uma mãe (quem diz mãe diz pai) consegue fazer uma viagem de quase 1 hora com o filho a gritar a plenos pulmões... a fazer uma grandessíssima birra e não ser capaz de sequer mandar calar o puto uma única vez?!

Será que não vêm que estão o filho deles está a incomodar todaaaaa a gente?! E as pessoas por educação não dizem nada, engolem... sorriem mas estão cheias de vontadinha de lhe apertarem o pipo.

Já não se dá educação aos miúdos de agora?! Tanta palmadinha que eu levei no rabo e na palma das mãos e não foi por isso que me caiu uma perna... já não percebo nada dos pais de hoje de dia!

A Revolta dos Boxers!

E hoje caí na burrice de trazer boxers e desde que acordei até este preciso momento já os tirei do rego do cú umas 500 vezes!
E MAIS!!! Daqui a nada tenho as bordas feridas, porque de vez em quando em vez de agarrar o boxer (aquele cão perigosíssimo), agarro a nalga e sem querer belisco-me!

Hoje vai ser um dia doloroso!

Alerta!

Hoje o almoço foi pimentos recheados com cogumelos e outras coisas que nem consigo enumerar... juntamente com uma alheira, batatinhas a murro e saladinha de tomate com pimentos!

Ou seja... hoje foi comida enfarda brutos! Comidinha que trabalha muito no intestino, aconselho vivamente a quem se cruzar comigo no dia de hoje, fugir a sete pés!

Ter a fama e não ter o proveito!

Hoje foi a loucura na Confraria!
Há quem diga que hoje fomos contribuir mais um bocadinho para o endividamento do povo português, mas eu cá gosto de pensar que ajudei a economia a recuperar mais um pouco.

Perdemos a cabeça e fomos comprar um Sommier e o respectivo colchão. E para quem já está aí a barafustar que eu gosto é de excentricidade a esses eu digo que deveriam era ser meus vizinhos de baixo, e garanto que se o fossem faziam uma vaquinha para me oferecerem uma camita nova.

Por muito que eu tenha vontade de apertar o pipo à minha vizinha de baixo, reconheço que a senhora deve sofrer bastante durante a noite com a nossa cama a ranger... se ela rangesse por "bons motivos" eu até tinha a fama e o proveito, o problema é que a bendita range quando mexemos uma perna, quando mexemos um braço, quando damos uma volta, quando respiramos e até mesmo quando mandamos uma valente bufa a gaja range que nem uma gata com o cio... então quando mandamos uma berlaitada ela não chia, ela inicia é o apocalipse e somos forçados a ir para o chão. É que se a camita fosse velha tinha desculpa, mas tem três anos, e ultimamente quando nos deitamos rolamos para o meio da cama... faz lá uma covita engraçada que cai tudo lá para dentro... chamo-lhe ternamente "O nosso buraco negro"!

O mobiliário do Ikea é o que dá (ai que belo slogan)... portanto a partir da próxima Quarta-feira se a vizinha de baixo se queixar do barulho então será por boas razões, por isso e também por ter dor de cotovelo... muahahaha muhahahahahah!

MUAHAHAHAHAHAH MUAHAHAHAHAHAHAH

E só não perco a cabeça porque ela está agarrada aos ombros!

O resultado de andar sempre com a cabeça no mundo da lua é que acabo por, inevitavelmente, fazer figuras tristes!

E quando sou só eu, ou o Abade a reparar nesses fantásticos apanhados é uma coisa... outra é estar em pleno continente a abarrotar e fazer uma barracada que só pedi na altura um buraquito onde me pudesse enfiar para esconder a minha vergonha.

Então, hoje lá foi o dia de compras para a casa, coisa que eu não gosto nem por nada... lá fomos nós, a dupla dos maluquinhos da Confraria, e como até tínhamos muita coisa para comprar o Abade sugeriu um carrinho que eu recusei prontamente porque acabo sempre por ir contra alguém com aquilo, então agarrou num daqueles cestos com rodinhas e lá fomos nós... claro que em cinco minutos aquilo encheu e fui buscar outro cestinho. Entretanto larguei o bendito e fui buscar uma treta qualquer e quando voltei agarrei no cesto e fui ter com o mê homê e quando chego ao pé do gajo vejo-o com dois cestos e claro que eu fui logo "agarraste num cesto errado, não é nosso" até que olho para o meu... e estava cheínho de coisas que eu desconhecia... grande bronca e as pessoas a olharem, e vai de ir tudo para a outra ponta do Continente deixar o cesto onde o encontrei... e vai de ir tudo para o lado oposto ter com o Abade.

Eu cá sou daquelas que se tiver um pirralho e lhe disser "espera aí que volto já" sou bem menina para agarrar depois num míudo qualquer e ir-me embora sem reparar que ele não é o meu, desde que ande, fale e não me peça dinheiro por mim tá bom!

Mas no meio disto tudo, tá claro que fui a tarde inteira vítima de gozações por parte do senhor doutor Abade

Didi... a intrujas!

Eu admito que a preguiçite da vesícula me subiu um pouco ao cérebro e relaxei-me um poquito com a escrita do blog e com a leitura de blogs alheios, mas ultimamente tenho trabalhado imenso e sempre que chegava a casa não tinha vontade nenhuma de ir sentar-me firme e hirta no pc da secretária... até tinha vontade de escrever, mas não me apetecia mesmo nada levantar o rabo da ronha do sofá!

E ainda por cima, agora com o tempito frio, tá-se bem é enroladita nas mantas, ora bem, o que vinha mesmo a calhar era um portátil... que por acaso, eu até tinha um e experimentei-o trazer para a sala e ligá-lo à net. Mas como toda a gente sabe os Asus eee pc são uma maravilha para quem é míupe! Comprei aquele cagalhãozito porque não resisti ao charme e num ano se o usei duas vezes foi muito, comecei a sentir algo a formar-se no âmago da minha mente... um plano, uma armadilha para aldrabar alguém a comprar aquilo, e assim se formou a missão "vamos enrrabar o próximo".

Opah... eu só não sou cigana de sangue, porque para intrujices, impingir coisas e outras que tais sou do melhor! Eu era óptima para o comércio a retalho, comigo uma pessoa entra numa loja para comprar uma pilha e sai de lá com um Jipe!

Maneiras que consegui aldrabar um amigo meu (que rica amiga que eu sou, vocemecês fujam de mim) e com o dinheirito que ele pagou sempre ajudou a comprar outro, que está aqui no meu colinho neste preciso momento em que escrevo para vós.
E aqui estou eu podre de sono e a cair para o lado, mas não podia deixar de estrear o portátele com um post para o blog.