Que cagaço!

Parece que a trovoada trás ao de cima muito medinho... muita cagufa!

Ok... apesar de eu andar com o baço/fígado/bílis todos esfrangalhados que quase nem tenho vontade de andar, ontem quase que me mijei a rir!

Já sei que o P. não vai gostar que eu escreva isto, mas se servir de consolação fiquem sabendo que se fosse comigo seria bem pior... acho que desatava aos berros às 2h30 da manhã, saia porta fora a correr e ia pedir asilo à minha vizinha de baixo que eu tanto adoro.

A sério... tenho de vos contar! Sempre que me lembro disto apetece-me fazer xixi de tanta risada que me dá!

Como toda a gente já sabe eu sou uma cagona quando troveja, fico literalmente a tremelicar e não suporto estar sozinha, tanto que quando eu era pequena chegava a ir bater às portas dos meus vizinhos e pedia para lá ficar enquanto aquilo não passasse!
Então ontem fui fazer o ÓÓ do costume e acordei por volta das 2h da manhã com um enorme trovão, olhei para o lado e vi que o P. não estava lá (estaria certamente a ver TV) na sala. Pensado isto, levanto-me num repam e desato a correr para a sala... por coincidência o Sr. Abade levantou-se precisamente nesse mesmo instante para ir à cozinha ver os relâmpagos mas entretanto baixa a cabeça, para ver não sei o quê... e quando a levanta depara comigo a correr para ele...

Agora imaginem... tudo escuro, só com a iluminação proveniente dos clarões da trovoada e vocês vêm um vulto vestido de branco a vir a correr na vossa direcção! Qual será a vossa reacção?
O P. agarrou-se à porta muito sério e a falar umas coisas que nem percebi muito bem...

Na altura eu não percebi, estava demasiado assustada para me aperceber que ele se tinha assustado comigo (tá que eu sou feia, mas vamos lá ter calma), a minha única intenção foi ir a correr ter com ele e arrastá-lo pelos tomates para a cama... e assim eu sentia-me protegida!
Mas afinal quem ficou ainda mais assustado foi ele tadinho... nunca mais faço uma coisa dessas ... ainda dava um treco ao moço e ficavamos ali todos estendidos no chão.

Maneiras que a frase vencedora que não me vai sair durante da cabeça durante esta semana é:
"Porra... eu vinha descontraído e olhei para o chão, quando levanto a cabeça vejo uma coisa branca a vir correr contra mim... e... olha lá..."

5 comentários:

  1. Ouve lá!
    Olha lá!
    E não ficou gago?
    É que esses sustos até podem pôr um gajo a falar a prestações eheheh.

    Medo das trovoadas, na cidade, com tantos pára-raios, é mesmo coisa de gaja eheheh.

    ResponderEliminar
  2. tu com esse medo dos trovoes qualquer dia o homem fica é com medo de ti

    ResponderEliminar
  3. Que assombração demoníaca. lol
    Agora quem ficou com medo de trovoadas foi o "abade".
    Sempre que troveja trata logo de acender a luz, não venha a "alma penada" contra ele. lol

    ResponderEliminar
  4. Olha aí o sua fútil já pensou em escrever um livro de comédias, você me fez vizualizar a cena,um livro escrito por ti deve ser hilariante!!!! Já sarou dos pedregulhos???

    Sabes quem eu sou, a mais querida do Sr Arménio!!

    ResponderEliminar

Opina aqui qualquer coisinha!