Acredita que é verdade

Quando eu era chavalita a minha mãe entretinha-se muito a gozar com a minha ingenuidade e uma das suas gozações preferidas era com as aftas, coisa que eu costumava ter muito na ponta da língua (sabe-se lá porquê).

Ela tinha sempre duas variantes, dependendo do que tinha à mão:

Técnica #1:
"Olha vai-me esfregar a língua ali naquela parede de cimento que isso desaparece!"

Técnica #2:
"Olha, vou-te por um bocado de mel na ponta da língua, mas tem atenção porque não podes engolir o mel! Ele tem que ficar na afta para a secar!"

Oras, na primeira técnica ao fim de raspar um bom bocado com a língua na parede realmente deixava de sentir a afta, mas também deixava de sentir a língua.
Na segunda... era crueldade pura! Porque eu adoro mel, e ficava ali a salivar, a salivar com a língua pendurada e a conter-me para não a meter para dentro e comer aquilo tudo...

Claro que nenhuma funcionou, mas pelo menos ainda se riram às minhas custas e eu ainda ganhei um traumazinho ou dois... e depois admiram-se que a juventude está perdida.

4 comentários:

  1. Epá e lá muito de vez em quando ainda me aparece uma ou outra!!!! HEHE mas nunca me disseram para fazer tal coisa lol!!!!

    ResponderEliminar
  2. Oh eu tambem era muito crente, burrinha, tadinha. :P

    O teu Niko é igual ao meu falecido Biscoito. :')

    ResponderEliminar
  3. Talisca,

    Olha a sorte que tu tiveste!
    Eu acho que tanto a chatiei com as aftas que ela arranjou maneira de me calar lol

    ResponderEliminar
  4. S*

    A gente quando somos piquenas temos este condão de sermos tótós :)

    Beijocas

    ResponderEliminar

Opina aqui qualquer coisinha!